NA MINHA HUMILDE OPINIÃO

aos alienados, retrógrados, cretinos e imbecis com quem eu tenho tido a infelicidade de conversar, apenas um desabafo:

como a maioria de vocês, quando eu nasci, o brasil ainda era um país que sofria com a censura e com a ditadura militar. figueiredo era o presidente e faltavam 3 anos até a transição para uma suposta democracia.

ainda criança vi, pela televisão, a primeira eleição da minha vida. e a sequência dessa transmissão histórica, que para mim foram as explicações da minha avó (filha de russos imigrantes, líder de um grupo que praticava benemerência mundo afora, advogada e grande intelectual), sobre o que era um estado de direito. eu tinha muito pouca idade, mas me lembro do esforço dela tentando explicar para uma criancinha sobre os direitos que as pessoas deveriam ter por serem cidadãs de um país, a igualdade e tudo o que mudaria (ou deveria mudar) dali pra frente. também me lembro do meu interesse em compreender o máximo que eu podia absorver e do quanto aquelas palavras ficaram dentro de mim para sempre.

mas a alegria não durou muito. dias depois a nação viu cid moreira anunciar, em rede nacional, a morte do tancredo neves. juro que nunca me esqueci dessa cena.

eu vi sarney, collor, itamar, fernando henrique, lula e dilma subirem no palanque. e eu também vi cada um deles (menos fhc) meterem os pés pelas mãos, depois meterem os pés que meteram pelas mãos em escândalos, novas taxas, novas políticas, mudanças cambiais, indicações de novas cabeças para o banco central e todo aquele resto que todo mundo sabe e está mais que careca de saber no que deu.

os presidentes mudaram, os partidos mudaram e os tempos mudaram. mas, o que nunca mudou, foi o desconto de 28% no holerite de quem trabalha. os impostos absurdos que pagamos por tudo o que consumimos e o descaso com o nosso suor e trabalho duro, sendo jogado ao vento com a inflação que não para de subir graças à injeção de dinheiro que o país recebeu quando os fofinhos de brasília resolveram subir seus salários sem consultar ninguém. quer dizer, comigo eles não falaram, e com você?

você, alienadinho, riquinho, egoistinha, ainda não entendeu o que eu tô falando? então presta atenção: todo santo mês eu preciso tomar um remédio (não disponível no sus) que, com desconto do laboratório e do plano de saúde (porque eu tive a sorte de nascer numa família que me deu oportunidades de estudar, por isso posso me dar ao luxo de pagar um plano de saúde), custa r$ 300.

sabe o que isso quer dizer? que dessa quantia absurda, cerca de r$ 102 vão pro nosso sócio, o governo, aquele mesmo que não garante que eu tenha acesso a um sistema de saúde decente.
e olha que eu não vou nem entrar no mérito dos mais de 80% da bebida alcoólica nem dos alimentos, que recebem tributação entre 16 e 40%.

também não vou entrar no assunto violência, calamidades públicas como deslizamentos de terra e enchentes, as quantias astronômicas que já gastei pagando galvanização dos pneus do meu carro por conta dos buracos da cidade, ipva, iptu, inss, pis, cofins, darf, ir, o preço dos pedágios das estradas e afins.
todo esse dinheiro que o governo arrecada nas minhas costas, faz com que eu deixe de comprar um monte de coisas e tenha muito menos conforto do que eu poderia.

desde as diretas já e do impeachment do collor, eu não via o povo indo às rua.
quer dizer, o povo foi sim às ruas, mas  pela parada gay, pela marcha da maconha, pelo ayrton senna ou quando o brasil ganhava alguma copa do mundo.
mas em todo esse tempo nunca, jamais para lutar por seus direitos, no plural. direitos como reinvindicar por justiça, por menores tarifas, por honestidade e por mais respeito da parte dos 3 poderes em relação a nós. enfim, se manifestar e protestar, atos que, por sinal, estão previstos na nossa constituição.

faz 30 anos que eu espero por esse momento. faz mais de 30 anos que eu sonho em viver em um país justo, onde as liderança ouvem o povo e mais, um país onde eu me sinta incluída na tomada de decisões.
faz décadas que o brasil merece mudar e que a gente merece olhar para a nossa bandeira e ter o direito de acreditar nela e ser otimista.

sobre esses “atos de vandalismo”, os únicos sentimento que eu posso manifestar são emoção e euforia.
se você quer saber, estou aplaudindo de pé essas pessoas, esses heróis, que estão dando, literalmente, a cara a tapa por um bem maior. e esse bem maior não são 20 centavos. esse bem maior e um país mais justo para mim, pra você e pros nossos filhos.

em 1789 estava tudo errado na frança. até um dia que o povo cansou e foi lá, tomar a bastilha. e, pensando bem, até que não seria nada mal ver todo mundo invadindo brasilia e dando o mesmo fim que teve maria antonieta para alguns dos nomes que eu citei lá em cima.

“se o preço não baixar, a cidade vai parar”, dizem os manifestantes. e tem mais é que parar mesmo. parar, admirar e reverenciar aqueles que estão nessa guerra por todos nós.

POWER TO THE PEOPLE, PORRA!!!! segunda eu tô lá no largo da batata. e você, vai continuar gritando no facebook e esperando que o mundo mude da tela do seu computador?

#prontofalei

Screen Shot 2013-06-14 at 18.11.39

Esse post não tem música. Prefiro fazer o meu minuto de silêncio pela deplorável ação da polícia.

4 responses to “NA MINHA HUMILDE OPINIÃO

  1. Fudido! Compartilhei!

  2. Desculpe a intromissão, mas acabei descobrindo teu blog depois que você me contou que teu texto tinha bombado. Sou o repórter da ESPN que te entrevistou hoje no largo da Batata. E vou te dizer que suas opiniões foram muito elogiadas no canal em dois programas, no Bate Bola, que foi onde entramos ao vivo, e no Linha de Passe.
    Li aí na sua descrição que você não gosta muito de futebol, então, provavelmente, não conhece muito o nosso trabalho. Mas nós, apesar de sermos um canal de esportes, temos muita preocupação social e por isso estávamos nas ruas mostrando a realidade do que está acontecendo no nosso país.
    Você me perguntou como você poderia ver a entrevista, segue o link de como ela foi para o ar. Está no site da ESPN.
    http://www.espn.com.br/video/336949_para-manifestante-prioridades-do-brasil-devem-ser-revistas-nao-necessitamos-do-futebol
    Depois você me fala se gostou… rs
    Beijo

    • hahahaha, não acredito que você me achou! e não acredito em como eu não disse tanta coisa que tinha pra dizer porque estava nervosa com a câmera! cara, achei incrível a espn estar ajudando a cobrir tudo isso, louvável! deixa eu dar uma liberada aqui no trabalho que te respondo melhor. tks pelo link!🙂

  3. E vc entrou de novo no VT que fechei ontem de madrugada e que foi ao ar hoje na ESPN… Percebi que vc não disse tudo o que pensava depois de ler os dois últimos textos do seu blog! Olha só a matéria de hoje:
    http://www.espn.com.br/video/337097_o-dia-17-de-junho-e-as-manifestacoes-pelo-brasil-que-acordou

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s