O causo do quarentão partidão que virou sapo

Se conheceram em um feriado, na praia.
O beijo havia encaixado perfeitamente e ela, que “ouviu sininhos”, tinha a certeza mais plena e  absoluta de que ele era a tampa de sua panela, o chinelo velho para seus pés cansados. Como se isso não fosse o suficiente, Flavio, empresário de sucesso, era lindo e um partidão.

Foram 3 longas semanas de conversinhas vazias no Facebook até que, quando ela estava pronta para desistir, finalmente veio o convite para um jantar romântico.

Extasiada, Debi tratou de tomar todas as providências cabíveis para que a noite fosse perfeita, inesquecível.

Pediu dispensa no trabalho, alegando que a avó estava doente, e usou a tarde livre para dar um trato no visual.

No cabeleireiro, fez escova (r$ 45,00), a mão (r$ 25,00), o pé (r$ 35,00) e depilação (axilas r$ 15,00, virilha íntima cavada r$ 45,00 e meia perna r$ 20,00).

Saindo do salão, foi a uma clínica de estética para uma sessão de drenagem linfática (r$ 90,00) e, de lá, seguiu para o shopping, onde comprou uma lingerie de renda super sexy (r$ 220,00) e algumas flores (r$ 35,00) para enfeitar a casa, caso a noite terminasse em seu apartamento.

Foram, ao todo, r$ 530 investidos naquele cara, naquela noite. Mas tudo bem. Mesmo estando dura e usando a grana de suas economias, ela tinha certeza de que o investimento valeria a pena.

Flavio passou para pegá-la com 45 minutos de atraso. Ela relevou.

Foram a um restaurante francês chiquérrimo, sugestão dele.

Além do couvert, de entrada ele pediu escargot. E um Pinot Noir, ­caro pra dedéu, para acompanhar o jantar.

Debi, completamente apaixonada, só pensava em sair dali e dar, loucamente, para aquele que, com certeza, era o homem de sua vida.

Ele perguntou se poderia escolher o prato dela. Debi achou fofo e concordou.

“Garçom, para ela o ravioli de lagosta com azeite de trufas. Para mim a massa com tinta de lula e camarões VG. Ah, e mais um vinho, por favor”.

Debi passava seus pés nas pernas de Flavio enquanto ele devorava a sobremesa, um mille-feuilles com favas de baunilha.

A conta chegou. Com todo o seu charme de quarentão esportista, Flavio colocou seus óculos e analisou o papel. Ele mexeu um pouco os olhos, como quem faz contas e, em seguida, dobrou as hastes dos óculos e os guardou de volta no bolso da camisa que vestia até que sacou a carteira do bolso da jaqueta e puxou um cartão de crédito, platinum mega ultra vip e o escambau.

Debi, que assistia a cena bêbada e fogosa, achou tudo muito sexy.
Não tinha jeito, ele era o que ela sempre sonhou e não dava mais pra esperar; ela precisava agarrar Flavio naquele momento.

O garçom se aproximou com a máquina do cartão.
Debi, mais que depressa, pegou sua bolsa para poder levantar, sair de lá o mais rápido possível e se entregar aos braços fortes e torneados de Flavio.

Observando ela agarrar a bolsa com tanto afinco, Flavio diz: “Debi, já que você insiste, a sua parte dá r$ 448”.

Puta da vida, ela pagou sua parte e disse que estava com dor de cabeça.
Flavio ainda se ofereceu  para levá-la, mas ela não aceitou.
E Debi ainda teve que desembolsar mais r$ 37,00 para pegar um táxi até sua casa.

Para ler ouvindo Wild Belle – It’s too late

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s